Iguais??? Não, pelo contrário!!!

Como uma imagem vale por mil palavras, estas 12 imagens explicam melhor do que qualquer palestra o que aconteceu em Monza em 2011 e 2012.

Por 63_PZM a Terça feira, 11 de setembro de 2012 23:04

Comentários

Re: Iguais??? Não, pelo contrário!!!
por ZzZz
5 pontos 16:40 | Quinta feira, 13 de setembro de 2012
O Vettel dá o apertão ao Alonso com o Ferrari muito mais ao lado que o contrário em 2011 e a manobra passa-se mais atrás que a de 2011 também. Em 2011 a manobra consumou-se e este ano não, para além de que os comissários estão muito mais de olho nestas atitudes e as regras foram clarificadas neste aspecto, por isso o Vettel foi penalizado. A minha pergunta é: O que queria o Vettel ganhar com esta defesa? Na pior das hipóteses uma penalização, na melhor das hipóteses defender o lugar por mais uma volta. Acabou por ter as duas coisas. Isto já não são F3, onde se pode cortar o adversário e está resolvido o assunto. Aqui mais vale ser paciente que era o que o Vettel deveria ter sido. Está a mostrar falhas na armadura este menino, a Redbull também. Foi no que deu tanta gente a gabar desmesuradamente o Adrian Newey e o Vettel o ano passado. Diziam que iam dominar a F1 durante anos...
Re: Iguais??? Não, pelo contrário!!!
por Anónimo
1 ponto 3:37 | Quarta feira, 12 de setembro de 2012
Basta ver as imagens do carro do alonso para ver que a penalização é mais que justa.
Iguaizinhos!
por Anónimo
1 ponto 18:32 | Quarta feira, 12 de setembro de 2012
by 2012 - Analisemos as fotos nº 9 e nº 10. Ambos os carros estão com o bico sobre a linha, certo? Não há dúvidas. Nas duas fotos ambos os pilotos já estão com os carros ao lado do adversário embora o Vettel esteja mais recuado mas já a par do eixo traseiro do Alonso, certo? Sem dúvidas. A partir deste momento foi o piloto que fez a diferença: Enquanto o Vettel ainda com as rodas do lado esquerdo segurou o carro na trajectória até consumar a ultrapassagem, já o Alonso perdeu a traseira do Ferrari e andou aos papéis. No fundo tudo se resume a uma questão de kit d'unhas. Não era caso para o espanhol chorar ao Vitinho. As imagens são esclarecedoras. É chato o autor trazer as imagens pensando qwue tinha descoberto a pólvora, mas afinal saiu-lhe o tiro pela culatra. Acontece quando não se quer ver a verdade.
Re: Iguais??? Não, pelo contrário!!!
por Anónimo
1 ponto 20:18 | Quinta feira, 13 de setembro de 2012
Verdade mesmo hein...olhando pela lente da verdade do renomado forista foi absolutamente diferente..kkkkk Colega vê se acorda, ambas as manobras poderiam terminar em acidente, mas como foi o carro da Ferrari a cortar grama...toma o controle dos resultados.
As fotos 9 e 10
por Anónimo
1 ponto 10:32 | Sexta feira, 14 de setembro de 2012
As fotos 9 e 10 só provam que o Alonso já tinha ganho a posição, o que implica em qualquer ramo do desporto automovel que tinha direito absoluto à trajectória. Dahaaaaa
Eh!
por Texugoelectrico
1 ponto 18:20 | Sexta feira, 14 de setembro de 2012
Continuo a achar que se foram meter os dois na "boca do lobo", a diferença é que o Alonso deu mais espaço. Nestas situações é a tal coisa ou o piloto a ser ultrapassado desvia para deixar passar ou então há problema, lembro-me que há uns anos a regra dizia que não se podia "alterar significativamente a trajectória", dando a entender que desde que não se mandasse o carro para cima dos outros se podia defender a sua posição, hoje em dia parece-me que até a história de defender a posição tornou-se um bocado relativa, nem manter a trajectória se pode manter, ora neste caso ou o Vettel daria espaço, como o Alonso deu e deixava passar ou acabaria como acabou, com penalização. Tenho para mim que as ultrapassagens são importantes, sim senhor mas gostava mais de ver os pilotos a trabalhar por elas, antigamente ainda se fazia que se ia para um lado e depois passava-se por outro, hoje em dia carrega-se no botão e se não der metesse o carro ao lado do outro e ele tem que deixar passar. Não gosto muito disso, acho que tem que se responsabilizar um bocadinho a manobra do piloto que quer passar. Concordo com a penalização na medida em que está nas regras, afinal um deu espaço e o outro não, mas não concordo com a forma como está escrita, ou pelo menos, é aplicada a regra.
Parabéns
por Anónimo
1 ponto 1:42 | Sábado, 15 de setembro de 2012
Muito bom, este seu artigo só demonstra que Alonso deveria ter sido penalizado em 2011, claro como a água, parabéns por nos mostrar isso.
Re: Iguais??? Não, pelo contrário!!!
por Anónimo
1 ponto 21:23 | Sábado, 15 de setembro de 2012
claro que o facto de no painel de comissários que analisou o incidente, estarem 2 italianos e uma espanhola, é inócuo
Comparaçao de Monza com Hockenheim 2012
por Anónimo
1 ponto 18:58 | Segunda feira, 17 de setembro de 2012
Porque nao comparar situaçoes ocorridas no mesmo ano? Parece que este ano as regras mudaram e aquilo que era aceitavel em 2011 ja nao o sera este ano. Por isso Vettel teria sido bem penalizado em Monza mesmo que a situaçao de 2011 com Alonso (com papeis invertidos) tivesse sido exatamente igual. Parece que agora o piloto ja nao pode espalhar (alargar a trajetoria a saida da curva deixando sem espaço quem esta por fora) e tem de deixar pelo menos o espaço de um carro. Acontece que Button em Hockenheim nao pensou o mesmo, espalhou no gancho e obrigou Vettel a passa-lo por fora da pista (tal como o proprio Vettel fez ao Alonso em Monza). Ainda por cima teve a ousadia de pedir uma penalizaçao para o alemao e a FIA teve a ousadia de fazer-lhe a vontade. Talvez a FIA tenha pensado que ao ficar sem espaço Vettel devia ter abortado a tentativa de ultrapassagem em vez de completa-la por fora da pista. Alguns pensam que Alonso devia ter feito o mesmo em Monza mas neste caso a FIA entendeu outra coisa e penalizou o piloto que espalhou, ou seja o Vettel. Em que ficamos? A saida de um gancho nao e obrigatorio dar espaço a quem esta por fora? As novas regras so se aplicam nas curvas medias e rapidas? Senna_f1
Quem conta um conto... 1º capítulo.
por Anónimo
1 ponto 12:07 | Quinta feira, 20 de setembro de 2012
Pode contar-se uma história das mais variadas formas. Cada um funda a sua argumentação na percepção e no equilíbrio entre honestidade e tribalismo próprios, inerentes à genética e ao processo de aculturação que nos diferencia. No caso vertente, a história também pode ser contada assim: http://s1070.photobucket.com/albums/u483/antonio_silva4/?albumview=slideshow . Mesmo sem grandes rasgos filosóficos, é fácil concluir que, independentemente de como se conta, só há uma realidade. Da observação destas imagens tiram-se duas conclusões. Por um lado, o alemão foi incorrecto, realizou uma manobra potencialmente perigosa e a penalização não tem contestação. Uma clara vingança pelo sucedido no ano anterior, quando em posição inversa, ao contrário do que alguns afirmam, o piloto espanhol foi tão incorrecto quanto o alemão. Por muito que se diga que o espanhol deu um carro, nem mais nem menos (ou a epitome da correcção e da precisão), além de ser questionável, o facto é que a dinâmica de ambas as manobras, mais atrás ou mais à frente, mais centímetro menos centímetro, é essencialmente igual.
Quem conta um conto... 2º caapítulo.
por Anónimo
1 ponto 12:08 | Quinta feira, 20 de setembro de 2012
A mesma manobra pode assumir dinâmicas e diferentes graus de gravidade. Rosberg apertar Hamilton no Barhain, em 2012, nada tem a ver com Schumacher apertar Barrichello na Hungria, em 2011 (dois Mercedes por mera coincidência). Em 2011, num local onde se curva em 7ª, com uma velocidade significativamente elevada, entre o momento em que Vettel se apercebeu que a trajectória do espanhol o empurrava para fora e o momento em que as rodas vão sair da pista (foto 13 à foto 17, bem perceptível em vídeo), existiu um espaço de tempo e de pista demasiado curto, onde, para conseguir ultrapassar, Vettel foi obrigado a tomar decisão de não levantar pé e entrar pela relva ainda a curvar. É em consequência da trajectória do espanhol, que o coloca com uma roda na relva, que tem que abrir a direcção (foto 18), devido ao acentuar do deslizamento natural da traseira do carro quando se está a curvar com um terço do carro fora da pista, porque, independentemente da tracção aerodinâmica, convém manter um espaço maior entre os carros, dada a aderência tão precária, rodar mais próximo podia originar um toque com consequências imprevisíveis. Visto assim, é claro que a manobra do espanhol, dado o local, a velocidade e a dinâmica, mimetizou o comportamento de muitos pilotos de F3 e era bem penalizada.
buf
por Anónimo
1 ponto 22:32 | Quinta feira, 20 de setembro de 2012
Realmente vê-se bem como alonso devia ter sido penalizado, o rapaz quase que matava o vettel em 2011.
Re: Iguais??? Não, pelo contrário!!!
por GEcKo
1 ponto 12:58 | Sexta feira, 21 de setembro de 2012
kkkkkkkkkk, gostei!
Nada com quem sabe... Vejam a analise da Sky no forum de Monza!!
por Anónimo
1 ponto 17:22 | Sexta feira, 28 de setembro de 2012
Está-se mesmo a ver que muita gente aqui não vê a F1 na SkyF1HD... No Forum transmitido depois da corrida, o Anthony Davidson explica muitissimo bem a diferença de um ano para o outro. Em 2011, claramente o Alonso deixou por uma unha negra o espaço de um carro até à relva. Este ano, só cabia metade do Ferrari ao lado do Red Bull. Simples, claro e conciso! Saquem o Forum dessa corrida e esclarecam-se! Nada como um piloto real de F1 que sabe o que está a falar com clarividências in loco para se perceber a diferença. E eu sou fâ do Vettel... Não tem a ver com fotos manhosas ou com "clubite" que nos toma por assalto. Vejam o forum da corrida de Monza para se esclarecerem quaiquer duvidas (se é que as há). O resto são cantigas... Cumprimentos
Controle,
por Anónimo
1 ponto 14:13 | Domingo, 7 de outubro de 2012
Para quando o Controle de Drogas e Alcool na F1 ???
FAQ. Como funciona a comunidade no Autosport
Para deixar o seu comentário necessita de ser utilizador registado. O registo é gratuito e demora pouco mais de 30 segundos. Clique aqui  para se registar.

Se por caso já for utilizador registado, clique aqui para entrar. Depois disso, poderá comentar qualquer conteúdo.


Em caso de dúvida escreva-nos para autosport@autosport.pt, seremos tăo breves quanto possível a responder.

Autosport

Qual a sua especialidade preferida nos desportos motorizados?